A equipe da Shores é absolutamente incrível de assistir, enquanto eles derramam seu amor semana após semana, que necessariamente não é fácil receber ou doar amor. Alguns, no entanto, estão ansiosos para aprender, ansiosos para fazer amizades, ansiosos para compartilhar o que aprenderam sobre o amor de nosso Pai. Dois dos homens com quem trabalhamos durante a Igreja nas Ruas são exatamente assim – apaixonados, ansiosos para nos ver toda semana, querendo compartilhar e ser mudados.

    Um, “João” (nome mudado para privacidade), falou pela primeira vez com um dos outros missionários americanos e comigo há um pouco mais de um mês atrás. Ele nos perguntou se todos nós éramos americanos e quando nós respondemos que nem todos nós éramos, mas nós dois sim, ele começou a nos perguntar de que estado nós éramos na América. Quando respondemos que nós éramos do Missouri, ele respondeu – EM INGLÊS – “Eu vivi em Nova York por 15 anos!” Nós ficamos surpresos! Este homem de meia-idade, que estava falando em português, era formidável também falando em inglês! Começamos imediatamente a perguntar a ele, onde ele morava, sobre sua família, seu trabalho e por que ele estava morando nas ruas.

    Depois que ele e Jd (meu esposo) se conheceram mais tarde naquela noite, eles formaram uma amizade rápida. Nosso amigo estava emocionado a cada semana, quando Jd chegaria para sentar e conversar com ele. Ele conversavam sobre o passado dele, choraram juntos por seus desafios e falaram sobre o quão bom o Pai está em toda a nossa jornada pela vida. Ele mesmo incentivou Jd sobre o nosso trabalho na área dizendo: “Não se trata de comida ou dinheiro. Realmente não é! É sobre o coração. Vocês vêm aqui e nos falam a cada semana, e para algumas pessoas, é o único incentivo que eles recebem toda a semana. Vocês às vezes são as únicas pessoas que falam a essas pessoas que os amam. É tudo sobre o coração. Deus é tão bom em mandar você aqui. Não é seguro, mas você vem de qualquer jeito. “

    Nós falamos com o nosso amigo “J” nas semanas seguintes, antes de nos informar que um de seus amigos havia comprado um bilhete para ele ir para casa para seus pais. Ele viveu nas ruas por mais de 6 anos em muitas das principais cidades do Brasil. Embora tristes de não vê-lo mais todas as semanas, estamos tão agradecidos que Deus providenciou um caminho para ele sair das ruas. Ele merece muito mais do que dormir na calçada todas as noites e esperamos que ele continue a andar com o Pai, não importa onde ele esteja morando.

    Texto escrito por Brittni Grant, missionária em Shores.