Nossa Missão e Valores

Nossa Missão

Amar a Deus com todo o nosso ser, e através do seu amor, resgatar e restaurar indivíduos e famílias que foram feridos pela prostituição, abuso, abandono e pobreza em Recife, no Brasil e no mundo.

Nossa Visão

Ver avivamento entre os pobres e reforma nas áreas de prevenção, resgate e restauração de indivíduos e famílias através do amor revolucionário de Deus expresso em comunhão, discipulado, educação, casas de acolhimento, adoção e transformação cultural.

Nossos Valores Fundamentais

1) Intimidade com Deus

“Vocês me procurarão e me encontrarão quando me procurarem de todo o coração.”

Jeremias 29:13

A posição original do homem era face a face com Deus Pai (Gênesis 2:7) e nós fomos criados para o Seu prazer. Por causa da morte e ressurreição de Jesus podemos experimentar intimidade, comunicação e companheirismo com Ele, se compartilharmos o amor Dele pela justiça. É através do Espírito Santo que podemos permanecer no Pai e no Filho (João 14:16-17). Deus nos adotou como filhos e filhas e nós buscamos sempre ministrar a partir do Seu colo (Romanos 8:15-17).

Não podemos amar os outros com um amor radical e transformador, a menos que experimentemos primeiro o amor do Pai por nós mesmos. Conhecemos o Pai através de um relacionamento pessoal e de aliança com Jesus; que é Aquele que revela a Deus (João 1:18), o caminho para o Pai (João 14:6) e é a Sua representação exata (Hebreus 1:3). Portanto, nosso primeiro propósito não são estratégias, métodos ou projetos, mas conhecer Jesus intimamente. Quando O encontramos, encontramos e conquistamos tudo… sem Ele, não podemos fazer nada de valor real.

Louvor e intimidade com o Pai é e sempre será o elemento fundamental do Shores of Grace. Consideramos isso não apenas como uma grande alegria mas também como prioridade número um com a vida de nosso ministério e nas vidas da nossa equipe. Como Paulo disse em Romanos 12:2, uma vida entregue, ou um sacrifício vivo é nosso ato espiritual de adoração. Louvor é um estilo de vida.

Reconhecemos que nossa intimidade com o Pai será expressada em nossos relacionamentos com os outros. Enquanto amamos a Deus com tudo que somos, aprendemos a amar outros como Ele ama. A cultura de nossas bases missionárias é uma de honra e encorajamento. O fruto do espírito é nosso medidor constante para o amor permanente de Deus em nossas vidas (Gálatas 5:22-23). Portanto, nós buscamos ser uma comunidade apaixonada de pessoas que amam a Deus e pessoas que amam pessoas.

2) Dependência no Pai

“Permaneçam unidos a mim, como eu estarei com vocês- como o ramo não pode dar fruto por si mesmo à parte da videira, vocês também não podem dar fruto à parte de mim. Eu sou a videira, e vocês são os ramos. Quem permanece unido a mim, e eu, com ele, dá muito fruto; porque sem mim vocês não podem fazer nada.” 

João 15:4-5

Somos totalmente dependentes Dele para tudo, e precisamos e esperamos que milagres de todos os tipos nos sustentem, e que possamos completar nossa missão e visão. Quando enfrentamos grandes necessidades humanas e muitas pessoas quebradas, nós rapidamente alcançamos os limites de nossos recursos naturais, sabedoria e amor. Olhando dificuldades e falta nós não nos desesperamos, mas ansiosamente esperamos que Deus faça mais do que podemos pedir ou imaginar; que Ele faça o que apenas Ele pode fazer. Valorizamos trabalho duro, honestidade e administração, sempre estaremos dispostos a fazer nossa parte, mas sabemos que todas as coisas boas vem do Pai e que Ele proverá muito além dos frutos dos nossos trabalhos.

Como Jesus, buscamos ser um com o Pai e sermos tão dependentes Dele que não podemos fazer nada sem Ele (João 5:9). Somos agentes de adoção ambulantes das boas novas convidado todos os perdidos e quebrantados para a mesa do banquete do Pai (Romanos 8:15). Assim como oramos, “Me mostre como amar, me ensine a ver”, entendemos que Ele é a fonte do amor e graça e nós somos apenas vasos alegres e humildes. Nosso alvo é sermos os menores vasos de barro cheios da plenitude Dele para mostrar ao mundo que esse poder incrível pertence a Ele (2 Coríntios 4:7). Nós acreditamos que vivenciamos milagres porque os valorizamos e pedimos por eles. Sempre buscaremos a combinação de amor e poder; não precisamos escolher um deles, mas podemos esperar fazer coisas ainda maiores do que Jesus enquanto permanecemos em Seu amor (João 14:12).

3) Avivamento, Reforma e Revolução

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isso provém de Deus; que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação.”

2 Coríntios 5:17-18

Reconhecemos que a chave para a nação é o ‘um’ (Isaías 60:22). Nós vemos e encontramos Jesus no meio dos menores destes e quanto mais perto chegamos deles, mais perto chegamos do coração Dele (Mateus 25). Nós vamos aos explorados, os abusados, os abandonados. Não porque é nosso dever, mas porque é nosso privilégio e honra. O alvo de reconciliar a humanidade ao Pai era a alegria proposta à Cristo enquanto sofria na cruz (Hebreus 12:2). Da mesma forma, vemos os perdidos e quebrantados como a alegria de Cristo e compartilhamos desta alegria como o Seu corpo. Servimos os quebrantados, pobres e necessitados, não em pena ou tristeza mas com a alegre expectativa de avivamento. Eles são aqueles que fazem história, reformadores, líderes e amadores esperando.

Acreditamos que avivamento verdadeiro deve produzir reforma cultural. Aqueles que foram reconciliados também receberam a mensagem e ministério de reconciliação (2 Coríntios 5:18). Avivamento verdadeiro é quando aqueles que foram reconciliados a Deus começam a reconciliar outros em nome de Jesus. Aqueles que foram avivados em Cristo devem estar transbordando de esperança e criatividade. Tendo sido cheios do Espírito Santo e sendo filhos do Criador, Cristãos devem ser as pessoas mais criativas na terra. Os resultados de avivamento devem fluir para todos os aspectos da sociedade (famílias, comunidades, ruas, mercados, escolas, lugares de negócios, artes, sistemas judiciais).

Avivamento e reforma são resultados do amor revolucionário de Deus. Da mesma forma, quando avivamento leva à reforma, vemos uma revolução de amor na cultura. Jesus ensinou uma mensagem revolucionária de amor; “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e com todas as suas forças… ame o seu próximo como a si mesmo.” (Marcos 12:30-31). Amor verdadeiro, como modelado por Jesus, é um amor sacrificial, altruísta- dando sua própria vida pelos outros (João 15:13). Enquanto oramos por avivamento e reforma, buscamos viver esse amor revolucionário diariamente nos menores atos e nos maiores.

4) Alegria na jornada

“E, se somos filhos, então, também somos herdeiros. Herdeiros de Deus e coerdeiros do Messias- se sofremos com ele a fim de também sermos glorificados com ele.”

Romanos 8:17

Acreditamos que fomos criados para a jornada e que o Pai está conosco a cada passo do caminho. Deus é eternamente bom. As circunstâncias da vida não determinam sua fidelidade e ele usará todas as coisas para o nosso bem (Romanos 8:28). Nas tempestades, aprendemos que ele é nossa paz, nas batalhas, aprendemos que ele é nosso refúgio, e quando as flechas do inimigo descem sobre nós, aprendemos que ele é nosso escudo. Definimos fé radical como manter os olhos em Jesus em meio às tempestades e batalhas da vida.

Não buscamos o sofrimento, mas quando ele chega, nos alegramos por saber que Emanuel – Deus conosco – nunca perde nem um passo em nossa jornada. Com Paulo, nós nos alegramos em nossas fraquezas, pois quando somos fracos, somos fortes. Nas provações, não nos desesperamos porque a disciplina e os testes são necessários na fé cristã para produzir santidade e maturidade. Reconhecemos que o mundo precisa de esperança e somos os portadores da esperança (Colossenses 1:27). Como Paulo ensinou, o sofrimento produz perseverança, resistência produz caráter e caráter produz esperança (Rom. 5: 3-5).

Em Cristo, há alegria mesmo em tempos de sofrimento. A alegria do Senhor não é opcional e supera em muito nosso sofrimento! É um pilar definidor do Reino de Deus, que é justiça, paz e alegria no Espírito Santo (Rom. 14:17). Em Jesus, a alegria se torna nossa motivação, recompensa e arma espiritual. Em Sua Presença há plenitude de alegria, e mesmo em tempos de angústia nossa alegria não conhece limites (2 Coríntios 7: 4).

5) Urgência e Consistência

“…e corramos com perseverança a corrida que Deus propôs para nós. Mantenham o olhar firme em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele esteve pronto a padecer uma morte vergonhosa na cruz por causa da alegria que sabia que teria depois…”

Hebreus 12:1-2

Temos uma urgência para ver mulheres e crianças presos na prostituição, exploração e abuso sendo libertos. Ansiamos ver os perdidos vindo para casa, famílias quebradas sendo restauradas e novas famílias sendo criadas. Nunca queremos que as histórias destroçadas e abandono se tornem “normais”, nunca devemos nos tornar dessensibilizados. Sempre queremos ter urgência em nossos corações. Porém, também entendemos que estamos em uma maratona e não em uma corrida curta de velocidade e nós desejamos ser consistentes em amor, compromisso e serviço. Entendemos que consistência é uma das ferramentas mais poderosas que temos para alcançar os perdidos e restaurar aqueles que estão quebrados. Quando as coisas não acontecem conforme o planejado e resultados são aparentemente lentos, não perdemos nossa esperança ou nossa paixão. Fixamos nossos olhos em Jesus que andou na terra com ambos urgência e consistência. Escolhemos ser como nosso Pai que é mais consistente e mais fiel do que as ondas do mar e o sol da manhã.

© 2021  |  3000 Custer Road Suite 270 #7024 Plano, TX 75075  |  +1 (615) 647-6274 |  Av. Pres. Castelo Branco, 7966 - Barra de Jangada, Jaboatão dos Guararapes - PE, 54460-210  |  +55 81 99802 9000 |  Shores of Grace Ministries, a US 501 (c)(3) public charity, EIN 27-3022828  |  Shores of Grace is a charity registered in Brazil CNPJ 19.312.157.0001-80.